by Max Barry

Latest Forum Topics

Advertisement

Novo Brasil Board

Search

Search

[+] Advanced...

Author:

Region:

Sort:

«12. . .219220221222223»

Newark Isle - Posicionamentos.

    1. Repudiamos qualquer forma de autoritarismo e perseguição política: seja com uma etnia, seja com grupos religiosos seja com classes politicas (neste caso com os Nobres) e de dissidentes do governo. Nosso país já passou por uma ditadura e a melhor coisa que nos aconteceu foi superar esse período de trevas - que é o que está acontecendo em Parah e que esperamos que superem logo.

    2. Sugerimos aos países do mundo livre - liberais, conservadores, trabalhistas, socialistas e social-democratas que considerem encarar o que ocorre em Parah não como emancipação da Classe Trabalhadora mas uma perseguição generalizada contra um grupo de pessoas e expurgo dos mesmos, uma atrocidade genocida.

    3. Seguindo a situação atual, nos vemos obrigados em cortar laços momentaneamente com o governo de Parah, retirando nossos diplomatas e financiando o retorno de expatriados newarkins em Parah daqueles que desejarem.

    4. Acordos de venda de armas e produtos industriais serão cancelados e requeremos que nossas licenças de produção sejam revogadas. O Know-how newarkin somente estará disponível para aqueles que estão comprometidos com Adenas.

    5. É estudado a aplicação de outros embargos econômicos, mas por enquanto restringiremos a Indústria Armamentistas. Se a situação no país melhorar, retornaremos.

Excelsior,
Donald Mckee - o Primeiro Ministro.

O patriarca Ivan descansava solenemente, como os mortos sempre descansam, com o corpo pesado afundando no caixão e a cabeça recostada no travesseiro pela última vez. A testa de cera amarelada, com sulcos acima das têmporas, sobressaía-se e o nariz pontudo parecia pressionar intensamente o lábio superior.

Viktor achava-o muito diferente e ainda mais frágil agora do que em vida, ainda que, como sempre acontece com os mortos, o rosto estivesse mais expressivo. Percebeu que o defunto transmitia a sensação mista de advertência e contentamento, como o homem derrotado que sabe que fez tudo ao seu alcance e da melhor maneira possível. Manteve-se impávido fitando sua contraparte, com o rosto sério, quase crispado, como se não pudesse ou não quisesse expressar reação naquele momento doloroso. Sabia que os dias por vir seriam muito difíceis, porque havia questões importantes a serem enfrentadas e um plano de governo deveria ser traçado. Sabia também que não iria pensar mais a respeito, porque tudo já estava claro para ele, o plano já havia sido traçado há muito tempo.

O Blasiu unificado na forma de grande reino surgiu em meados de meados do século VI, apesar de já haver vários estados e dinastias antes disso, que desenvolveram sucessivos sistemas de controle burocrático amalgamados pelo imperador para administrar o território. Por volta do século XVIII, o país teve grande expansão territorial através da conquista, anexação e exploração de diversas áreas. Para um governo que surgiu da necessidade de diminuir a exploração e ingerência estrangeira, qualquer forma de conflito interno coloca em risco a estabilidade sistêmica, resultando no apreço pelo uso rotineiro, sistemático e permanente de uma ação centralizadora, com punho forte, capaz de inverter sentido da colonização. Portanto, a fórmula regente da vida social do Império era caracterizada por um espírito que minimiza o papel das instituições e do direito tendo em vista o exercício da força e do poder. Viktor compreendia muito bem que se encaixa como uma luva para essa tarefa. Estava no lugar certo, na hora certa.

Com a garganta arranhada, levantou a cabeça e fixou seus olhos no público ao seu redor, que aguardava ávidamente o primeiro discurso do novo Líder Supremo, na Praça Suntaijim, conhecida pelos grandes desfiles militares. Sentiu que a euforia era tanta que parecia possível pegá-la no ar com as mãos. “Nem um passo atrás!”, disse o novo Líder, com o punho cerrado: "A romantização do pluralismo nos legou a cegueira por gritos de ordem que colaboraram para aumentar a desorganização politica e o caos administrativo do Império, fortalecendo agentes externos. E isto termina hoje.", e continuou, "Os nossos adversários realmente se importam com os direitos humanos?", fez uma pausa e prosseguiu, "Absolutamente não. Como países que não respeitam os direitos humanos dos seus próprios cidadãos irão se preocupar verdadeiramente com os de outros? Eles estão fazendo nada mais que procurar pretextos para alcançar os seus objetivos políticos ocultos." Aplausos e assobios irromperam o discurso de Viktor. "Eles querem dividir o nosso povo, instigando-o contra o Partido. Mas o que eles não compreendem é que o povo está mais feliz e mais unido do que nunca. Obviamente, o Partido acredita na reconstrução do Império e sempre coloca os interesses do seu povo em primeiro lugar, e este mesmo povo retribuirá amando, confiando e apoiando esse grande partido político ainda mais a cada dia que se passa. Eles querem instigar o divisionismo e enfraquecer o Império. Não conseguirão." E amarrou: "A Doutrina de Segurança Nacional combaterá um número muito restrito de criminosos que prejudicam gravemente a economia e a ordem, bem como para protegerá os direitos e liberdades legítimos dos residentes que observam as leis locais. A promulgação e a implementação desta lei foram bem-vindas por todos dentro e fora do Blasiu", falou, antes de arrematar com uma frase que parecia ter sido decorada: "A morte de Ivan representa o fim trágico de um ciclo próspero que se encerrou com dura humilhação para o nosso povo, mas também designa o desabrochar de um futuro de grandeza e perseverança."

日報

Shikawa e Yulong oficializam entrada na Esfera de Cooperação de Kitainan

Durante a reunião na Citadela das Ligas das Nações enquanto se decidia como funcionaria a estadia ou não de Alissonovia dentro da organização, o governo do Xogunato e a República do Dragão de Jade oficializaram em conjunto a entrada das duas nações no bloco econômico que detém a capital em Tenshima, a Esfera de Cooperação de Kitainan, buscando assim se aproximar ainda mais de seus irmãos do oriente.

"A amizade de Tenshima e Shikawa é algo que vem sendo trabalhado há décadas. Por mais que nossa guerra de independência tenha ocorrido contra o antigo império, os tempos são outros, o inimigo de ontem é o amigo de hoje, e todas as tensões entre nossos países são simplesmente águas passadas. E é com extrema felicidade que anunciamos essa entrada em conjunta com a República de Yulong, país este que além de seguirem a grande fé do halkaismo assim como muitos em Shikawa, é uma nação que acolheu no passado muitos imigrantes shikawanos, e que sempre tratou bem estes. Assim, é do fundo do coração que eu digo que eu estou de fato feliz pela nossa entrada no bloco." Declarou Shikawa-no-Akoto, a Xogum do país.

Okazaki Kojuro se torna treinador do Shiroyama Fox

Após o desempenho abaixo da média pelo treinador Kana Kento, o mesmo foi demitido pela direção do clube, tendo ainda o apoio da empresa de computadores, Fox Techs, dona do clube. Para assumir o cargo de técnico foi escolhido a estrela do futebol shikawano, Okazaki Kojuro, que em vida foi se não um dos maiores, o maior jogador da história de Shikawa. Campeão da Copa do Mundo de 1998 por Shikawa; Bi campeão da Copa Novo Mundo em 1990 e 1991, Penta Campeão da Batalha do Shogun em 1991, 1995, 1998, 2006 e 2007, e Tri campeão da S-League nos anos de 1992, 1995, e 1998 pelo Shiroyama Fox; Campeão da Telephassa Champions League em 2002, e Bi Campeão da T-Liga em 2001 e 2005 pelo Fortuna Panthers. O técnico do time que estrelou terá o desafio de reunir a equipe após o racha causado pela briga entre as duas estrelas do clube, Yu Zhan e Yoshiro Amatsu, possivelmente tendo de vender um dos jogadores para algum time rival apenas para poder ter estabilidade na equipe.

"Eu tive uma carreira de sucesso tanto em Shikawa quanto em Imperio de Jandira, mas estou cansado da vida monótona da aposentadoria, quero novos desafios, meu objetivo hoje é reerguer o maior time de Shikawa e de Feorland, e tenho de admitir que tenho o sonho de eventualmente treinar o Fortuna Panthers, ou seja, treinar o maior time de Tigrésia-Jandira e de Telephassa, ainda que possivelmente será um desafio mais fácil do quê reerguer o Shiroyama, já que os pernas de pau do Torpedo Metapolis não conseguem nem chutar uma bola direito." Declarou Okazaki.

Novo jogo de estratégia faz sucesso em Shikawa

O jogo Civillizations of Tellus desenvolvido pela empresa Okami Entertainment vem fazendo grande sucesso no país, e parece ter uma grande projeção para o mundo nas próximas semanas. O jogo passa desde a data da queda do Império Leucano, e vai até o mundo moderno, abrangendo um periodo extenso da história de Tellus, além de, apesar do nome, ser possível jogar em todos os continentes, sendo um RTS (Real Time Strategy) . O jogo apesar de ter saído recentemente já se tem planejado a DLC Dragons of the East, que trará uma visão mais detalhada de países de Kitainan e das colônias de Tenshima e Feijin.

off: Alissonovia

Parlamento do Parah vota pelo adiamento de execução de nobres no país

Na tarde de hoje o conselho popular decidiu por 2/3 das casas o adiamento das execuções de nobres condenados no país por pelo menos 15 meses. A medida visa melhorar a imagem do país no exterior e viabilizar uma condenação da violação do território parahi por Repes.

A República disse que no decorrer desses processos irá disponibilizar as informações de todos esses julgamentos, além disso, a decisão menciona, pelo menos provisoriamente, a prisão em campos de reeducação e uma política formal de afastamento das execuções.

DIE GUANABARA STAATSKOERANT - O Jornal de Noronha

Governo Nacional realiza investimento em energia limpa

O Governo de Noronha lançou na manhã desta sexta-feira o hub de hidrogênio verde do país, programa de energia limpa que inclui a construção de uma usina no Porto de Merone. Para a implementação da planta de produção do combustível limpo, apontado como a energia do 'futuro', serão investidos $5,4 bilhões pela empresa negreuber Elektrisiteit Energy.

A usina é uma das principais apostas do executivo nacional para impulsionar a economia negreuber nos próximos anos.

"É a única energia verde renovável que pode ser transportada. Nós podemos exportar essa energia para Tellus inteiro", pontuou o ministro das Finanças, Geseënd Yakavhenekerwa, durante o anúncio do projeto. "Nós estamos aqui dando um pontapé inicial em um momento que eu considero histórico para Noronha", afirmou o ministro.

Na ocasião, foi assinado um memorando de entendimento com a empresa negreuber que fará a implementação da usina de hidrogênio verde no país. Também estiveram presentes durante a assinatura o titular da Chancelaria Regional de Merone, Edele Amakhosi; o presidente da Federação das Indústrias de Noronha (FIN), Inkes Okudumile; e o reitor do Instituto Negreuber Preservação Ambiental (INPram), Lelie Umcwaningi.

O presidente da FIN, Inkes Okudumile, também considera que se trata de um momento histórico para Noronha. "Temos o que há de melhor em Tellus em energia, com a complementaridade da energia solar e eólica. Isso nos faz imbatíveis no mundo em produção de energia. Noronha, com toda essa capacidade, poderá se tornar um grande produtor mundial de hidrogênio verde", destacou.

Edele Amakhosi, Chanceler Regional de Merone, afirmou que o hidrogênio verde "é um elemento que se soma aos nossos potenciais naturais para criar riqueza. É um projeto de futuro do desenvolvimento de Noronha. Tudo isso foi construído com diálogo, com a participação de todos".

Lelie Umcwaningi, reitor do INPram, frisou que a iniciativa é inédita. "O momento para Noronha significa que, ao contrário de esperar que outros países produzam para que nós importemos, estamos criando, inovando e empreendendo. Isso é essencial", arrematou.

Conforme projeções de especialistas, Noronha deve se tornar o maior produtor de hidrogênio verde de Luahari.

O hidrogênio verde representa uma das soluções energéticas mais promissoras, acessíveis e sustentáveis para reduzir as emissões de gás carbônico.

E para alcançar a neutralidade climática proposta para o fim do século, a descarbonização de indústrias que dependem do uso de combustíveis fósseis será preponderante.

O que é o hidrogênio verde?

Hidrogênio verde é o hidrogênio obtido a partir de fontes renováveis, sem a emissão de carbono. Diferentemente dos combustíveis fósseis, o aproveitamento energético do hidrogênio raramente se dá por sua combustão, e sim por meio de uma transformação eletroquímica, realizada em células conhecidas como "células a combustível".

O oxigênio presente na atmosfera se combina com o hidrogênio, produzindo energia elétrica e água. Assim, a geração de energia por meio de células a combustível em si não causa danos ao meio ambiente.

Znatsnaz wrote:#OperaçãoTresvarioImpoluto

Operação conjunta do Real Constabulário de Polícia e Bureau de Investigação cumpre mandados contra bancos e banqueiros

ADENAS, Znatsnaz - Antes do sol nascer viaturas com giroscópio ligado se organizavam num pátio de um dos aeroportos internacionais da cidade em comboios recheados de procuradores, comissários de polícia e agentes da nova unidade policial de cooperação internacional se dividiam com equipes de policiais equipados não com armas, fuzis ou coletes balísticos, mas sacos e drivers para recolher provas, os veículos partiram em grupos se dividindo pela cidade de Adenas, mas a operação ocorria simultaneamente em Filadelfos, Primaterna e Fourtlet. A enorme presença de policiais deslocados para o Cantão de Novaterna já apontava os indícios para os jornalistas que para poderem acompanhar de perto os desenrolar dos fatos tiveram que assinar compromissos antes das credenciais que os permitiam embarcar em veículos no comboio: "nenhuma publicação até as 11h da manhã", explicaram.

O principal alvo da operação policial foi o maior cartel bancário do país a União de Bancos de Znatsnaz, que desde que Meer Drogomir assumiu o poder vencendo seus prediletos, vem sofrendo uma coincidente cruzada ou jihad - mais um capítulo que alimenta a teoria de que o governo trava uma luta indiscreta contra a família mais poderosa da economia nacional, os Ruberscutum - ou seria a narrativa bancada pelos muitos veículos midiáticos que a família é sócia? Nataniel Ruberscutum, o Argentário-Mor, o pomposo título arcaico para o comandante da confederação bancária tão antiga como Telephassa é velha, não precisava ser encontrado. Há meses Nataniel tem uma ordem de restrição, policiais já estavam à postos à entrada de suas residências e apenas foram rendidos pelas equipes que chegaram para realizar as buscas.

A operação em Adenas, Filadelfos e Fourtlet não durou mais que 3h, mas em Primaterna, a pomposa sede do prédio mais luxuoso da velha capital térnia ainda ocorre. Passada as 11h, os meios de comunicação de todo país começam a relatar a ocorrência. Entretanto, nenhuma notícia do relatório final que fora prometido nos primeiros indícios de raios de sol, afinal, Primaterna estava demorando mais do que o esperado. Então, as 12h00, mais ou menos 1h atrasados na sede do Grupamento Aeronáutico de Polícia de Adenas, improvisado como quartel-general da grande operação policial. Os comandantes se amontoam ombro à ombro sobre o quadro xadrez preparado para pano de fundo de anúncio, expectando a foto geralmente souvenir de carreira, que esperam um dia mostrar para filhos e netos orgulhosamente.

"Uma investigação sigilosa que durou 24 meses", foi o que disse hoje pela manhã o líder da Força-Tarefa que reuniu Real Procuradoria Geral da Confederação, Real Constabulário de Polícia e Bureau de Investigações de Znatsnaz, numa bancada improvisada com os símbolos das instituições em um jogo de xadrez vermelho e branco. O nome Roderick Berxtóvia, explicou em planos gerais as operações autorizadas pelo Tribunal Cantonal de Adenas pelo Juiz Amadeus Montan da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras. Eis a declaração:

    Hoje, autorizados pelo Judiciário, o Estado Sublime realizou uma grande operação policial fruto de uma penosa investigação que visa combater e coibir criminosos transnacionais encastelados em suas funções públicas e profissionais como fachada para enriquecer realizando todo tipo de ilícito de colarinho branco que vai de lavagem de dinheiro, fraude fiscal à evasão de divisas. Durante alguns anos as autoridades policiais e investigativas tem se dedicado à perscrutar o que ocorria na gestão dessa que é a maior instituição financeira de nosso país e um cartão postal para Znatsnaz, e graças a a ajuda de várias mudanças legislativas e de política pública na área de complience com cooperação internacional, finalmente, começa hoje o que esperamos tornar-se uma verdadeira faxina institucional. As operações ainda estão ocorrendo, mas já possível antecipar que fatos serão esclarecidos. A origem dos requerimentos de cooperação que serviram para embasar os mandados que hoje cumprimos devem ficar em sigilo enquanto as autoridades estrangeiras sustentarem o sigilo ou enquanto nenhuma revisão ocorrer nas instâncias superiores

A operação recebeu o codinome de Tresvario Impoluto. Tresvario pode significar delírio, enquanto Impoluto como algo puro. Ocorreu com mandados de prisão preventiva, tomadas de depoimento, diligências convertidas em condução coercitiva e mesmo com prisões. O juiz Amadeus Montan encarregado da fase de instrução, garantias e autorização de diligências não estava na sede do Tribunal Cantonal de Adenas durante toda a ação, mas disponível por um canal aberto para advogados. Ainda pela manhã escritórios de advocacia por todo país rapidamente direcionaram equipes para mobilizar-se na defesa de seus clientes. Dois dos maiores escritórios de advocacia do país foram convocados, o Spettro, Standard, Arme & Beleuchtet - AA e o Perssone & Hartmman - AA enviaram um exército de paralegais e advogados para acompanhar a ação que vinha ocorrendo na sede do banco.

Mais notícias seguirão em breve.

#OperaçãoTresvarioImpoluto

Duelo de titãs: o maior banqueiro de Telephassa, a UBZ e a guerra judicial da Força-Tarefa de Adenas

ADENAS, Znatsnaz - Num novo capítulo da rápida e implacável Força-Tarefa de Adenas, o grupo de procuradores requereu conjuntamente a prisão de Ruberscutum e seu afastamento do comando da confederação bancária com uma seguida intervenção judicial na administração do grupo bancário. As petições dos procuradores foi sincronizada por intervalos de menos de 13 segundos no sistema de processo digital.

Em menos de 6h o Juiz Amadeus Montan da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras, autorizou simultaneamente com despachos rápidos num espaço de menos 22 minutos cada um dos pedidos, liminarmente.

A história poderia está ilustrada apenas com isso, mas a reação foi tão rápida quanto, enquanto o juiz provavelmente lia as 230 páginas que somavam o conjunto de peças, Merkel Beleuchtet, advogada da UBZ, e August Benaton d'Arme, advogado de Nataniel Ruberscutum, ambos da renomada banca Spettro, Standard, Arme & Beleuchtet - AA, peticionaram um pedido de habeas corpus para Nataniel no Superior Tribunal de Apelação, que já se encontra de fato afastado da administração e em restrição de locomoção em uma de suas muitas mansões e um recurso para o Tribunal Cantonal de Adenas sobre o argumento que não é da competência da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras discutir a administração da União de Bancos de Znatsnaz, posto que o escopo do julgamento é a existência de condutas criminosas e que pessoas jurídicas não são são sujeitas à praticar condutas criminosas, portanto, está delimitada a demanda às pessoas físicas envolvidas.

O Tribunal Cantonal de Adenas havia pautado para julgar os pedidos hoje no diário oficial da madrugada, após deferir a suspensão das medidas do Juiz Amadeus, mas ainda hoje um pouco antes do almoço munidos com uma fome de advocatus diaboli e com um recurso, a Força-Tarefa veio argumentando exceção de competência constitucional.

Argumenta a Força-Tarefa de Adenas em seu pedido mais recente para que se pronuncie o Tribunal sobre a competência da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras para julgar não poder limitar-se ao julgamento dos supostos criminosos, mas das circunstâncias em que o crime se deu, e espacialmente e temporalmente afastar o juízo da jurisdição sobre a companhia financeira seria uma violação ao princípio do juiz natural, posto que ia separar a conduta do seu espaço e do seu tempo devido, o que prejudica a instrução - fase atual do procedimento criminal.

A polêmica antes do chá da tarde havia, enfim, chegado à Sublime Corte Constitucional tão rápido quanto um foguete planejado pelo programa espacial agroterano. Ocorre que dentre os 8 ministros, um deles, há pouco mais que 6 anos, era sócio dos advogados da UBZ e Nataniel Ruberscutum, e inclusive o escritório ainda mantém orgulhosamente seu nome ali: O Presidente do SCC, o Ministro-Justeco Harverus Reginaldus Spettro, que exerceu um longo mandato como Presidente da Confederação, mas foi sócio não mais que 7 anos atrás da Spettro, Standard, Arme & Beleuchtet - AA.

Não é difícil imaginar, neste jogo de xadrez complexo, ainda hoje, antes que o galo cante a terceira vez, um pedido de suspeição será elaborado no escritório da Procuradoria Geral da Confederação endereçado ao Presidente da mais alta corte do país. E assim caminha o que nos parece o jogo judicial mais eletrizante dos últimos tempos em Znatsnaz.

Ontem, o Proparolanto da Assembleia Sublime, Antonio Di Vacci, discursou empolgado por 15 minutos à respeito de um Judiciário forte que finalmente enfrenta as elites nacionais, mas foi contrabalanceado pelo discurso moderado e quase melancólico de Antón Blassblauer, que alertou sobre os perigos de um judiciário ativista contra a economia nacional. Tanto um quanto o outro foram candidatos nas últimas eleições contra o atual Presidente da Confederação, Meer Dragomir. Di Vacci representando a esquerda desenvolvimentista, Blassblauer representando os liberais, entretanto, no Parlamento tudo que se queria saber é a opinião de Jerommé Hangnoff.

Jerommé Hangnoff, derrotado nas eleições, derrotado na agenda isolacionista, derrotado mesmo vencendo ao representar Znatsnaz na Liga das Nações, quando precisou defender a contra-gosto o retorno do país ao fórum global, agora é visto com paparicos e mimos. Afinal, quem é Jerommé Hangnoff senão o candidato do antigo Presidente da Confederação, e agora, Presidente da Sublime Corte Constitucional. Hangnoff agora goza de uma improvável ascenção política, pelos acasos das externalidades não previstas. Meer Dragomir, suposto arquiteto do plano para derrubar a influência dos banqueiros nas coisas de Estado, de um jeito peculiar e extravagante, faz brilhar seu adversário derrotado - mas que venceu em Fourtlet.

A política znalote nunca foi tão complexa e radical, um verdadeiro conjunto de efeitos borboletas e singularidades.

Znatsnaz wrote:#OperaçãoTresvarioImpoluto

Duelo de titãs: o maior banqueiro de Telephassa, a UBZ e a guerra judicial da Força-Tarefa de Adenas

ADENAS, Znatsnaz - Num novo capítulo da rápida e implacável Força-Tarefa de Adenas, o grupo de procuradores requereu conjuntamente a prisão de Ruberscutum e seu afastamento do comando da confederação bancária com uma seguida intervenção judicial na administração do grupo bancário. As petições dos procuradores foi sincronizada por intervalos de menos de 13 segundos no sistema de processo digital.

Em menos de 6h o Juiz Amadeus Montan da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras, autorizou simultaneamente com despachos rápidos num espaço de menos 22 minutos cada um dos pedidos, liminarmente.

A história poderia está ilustrada apenas com isso, mas a reação foi tão rápida quanto, enquanto o juiz provavelmente lia as 230 páginas que somavam o conjunto de peças, Merkel Beleuchtet, advogada da UBZ, e August Benaton d'Arme, advogado de Nataniel Ruberscutum, ambos da renomada banca Spettro, Standard, Arme & Beleuchtet - AA, peticionaram um pedido de habeas corpus para Nataniel no Superior Tribunal de Apelação, que já se encontra de fato afastado da administração e em restrição de locomoção em uma de suas muitas mansões e um recurso para o Tribunal Cantonal de Adenas sobre o argumento que não é da competência da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras discutir a administração da União de Bancos de Znatsnaz, posto que o escopo do julgamento é a existência de condutas criminosas e que pessoas jurídicas não são são sujeitas à praticar condutas criminosas, portanto, está delimitada a demanda às pessoas físicas envolvidas.

O Tribunal Cantonal de Adenas havia pautado para julgar os pedidos hoje no diário oficial da madrugada, após deferir a suspensão das medidas do Juiz Amadeus, mas ainda hoje um pouco antes do almoço munidos com uma fome de advocatus diaboli e com um recurso, a Força-Tarefa veio argumentando exceção de competência constitucional.

Argumenta a Força-Tarefa de Adenas em seu pedido mais recente para que se pronuncie o Tribunal sobre a competência da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras para julgar não poder limitar-se ao julgamento dos supostos criminosos, mas das circunstâncias em que o crime se deu, e espacialmente e temporalmente afastar o juízo da jurisdição sobre a companhia financeira seria uma violação ao princípio do juiz natural, posto que ia separar a conduta do seu espaço e do seu tempo devido, o que prejudica a instrução - fase atual do procedimento criminal.

A polêmica antes do chá da tarde havia, enfim, chegado à Sublime Corte Constitucional tão rápido quanto um foguete planejado pelo programa espacial agroterano. Ocorre que dentre os 8 ministros, um deles, há pouco mais que 6 anos, era sócio dos advogados da UBZ e Nataniel Ruberscutum, e inclusive o escritório ainda mantém orgulhosamente seu nome ali: O Presidente do SCC, o Ministro-Justeco Harverus Reginaldus Spettro, que exerceu um longo mandato como Presidente da Confederação, mas foi sócio não mais que 7 anos atrás da Spettro, Standard, Arme & Beleuchtet - AA.

Não é difícil imaginar, neste jogo de xadrez complexo, ainda hoje, antes que o galo cante a terceira vez, um pedido de suspeição será elaborado no escritório da Procuradoria Geral da Confederação endereçado ao Presidente da mais alta corte do país. E assim caminha o que nos parece o jogo judicial mais eletrizante dos últimos tempos em Znatsnaz.

Ontem, o Proparolanto da Assembleia Sublime, Antonio Di Vacci, discursou empolgado por 15 minutos à respeito de um Judiciário forte que finalmente enfrenta as elites nacionais, mas foi contrabalanceado pelo discurso moderado e quase melancólico de Antón Blassblauer, que alertou sobre os perigos de um judiciário ativista contra a economia nacional. Tanto um quanto o outro foram candidatos nas últimas eleições contra o atual Presidente da Confederação, Meer Dragomir. Di Vacci representando a esquerda desenvolvimentista, Blassblauer representando os liberais, entretanto, no Parlamento tudo que se queria saber é a opinião de Jerommé Hangnoff.

Jerommé Hangnoff, derrotado nas eleições, derrotado na agenda isolacionista, derrotado mesmo vencendo ao representar Znatsnaz na Liga das Nações, quando precisou defender a contra-gosto o retorno do país ao fórum global, agora é visto com paparicos e mimos. Afinal, quem é Jerommé Hangnoff senão o candidato do antigo Presidente da Confederação, e agora, Presidente da Sublime Corte Constitucional. Hangnoff agora goza de uma improvável ascenção política, pelos acasos das externalidades não previstas. Meer Dragomir, suposto arquiteto do plano para derrubar a influência dos banqueiros nas coisas de Estado, de um jeito peculiar e extravagante, faz brilhar seu adversário derrotado - mas que venceu em Fourtlet.

A política znalote nunca foi tão complexa e radical, um verdadeiro conjunto de efeitos borboletas e singularidades.

#OperaçãoTresvarioImpoluto

Em breve decisão liminar Spettro autoriza prisão Nataniel Ruberscutum

ADENAS, Znatsnaz - Numa brevíssima decisão liminar Justeco Harverus Spettro conheceu o recurso da Força-Tarefa de Adenas para autorizar a prisão do banqueiro Nataniel Ruberscutum, que se entregou discretamente em sua residência esta tarde. O Presidente da SCC arguiu que há motivos suficientes para que Nataniel, mesmo de sua residência, graças o grande acesso à recursos que dispõe, possa prejudicar o andamento das investigações - a decisão neste aspecto enfrenta a tese apresentada pelos antigos sócios quando ainda exercia a advocacia. Harverus não reconheceu de ofício qualquer impedimento ou suspeição, deixando para que o pleno da Sublime Corte Constitucional se manifeste, contraindo a tese da Força-Tarefa de Adenas. Na sua decisão Harverus Reginaldus Spettro também sustentou liminarmente que a competência da 22ª Jurisdição Especializada em Relações Financeiras é pressuposta, novamente contrariando a tese da defesa de sua antiga banca de advocacia. O pleno da SCC deverá pautar os conflitos na próxima sessão. Da Sublime Corte Constitucional de Znatsnaz existe como tribunal máximo para decisões gerais e discussão de hipóteses, formando entendimentos, jurisprudência e e editos pretorianos - nas raríssimas ocasiões em que se discute casos reais, realiza esses julgamentos de em sessões de forma secreta, onde apenas envolvidos podem participar da discussão e assinam termos de confidencialidade, havendo apenas as divulgações das decisões em uma ementa e relatório final, sem apresentar os placares dos votos. Este primeiro julgamento na SCC sobre a Operação Tresvario Impoluto pode ser decisivo de longo impacto na sociedade znalote.

The khijji

Noronha

DIE GUANABARA STAATSKOERANT - O Jornal de Noronha

O presidente Isaiah Mildred sancionou na manhã de hoje o Plano Plurianual de Reformas Estruturantes do Sistema Financeiro Nacional para o Desenvolvimento Socioeconômico, popularmente conhecido como Plano Mildred. Segundo o presidente, "o que chamam de Plano Mildred é na verdade o primeiro passo para modernizar a economia negreuber e tirar Noronha do isolacionismo comercial e diplomático no qual foi colocada por décadas de regimes populistas e totalitários."

"O Plano Mildred trata-se de um conjunto de modernizações e estruturações nas áreas econômicas ligadas ao desenvolvimento interno, incluindo a postura diplomática negreuber em relação ao comércio global, que passa a entrar em vigor a partir de sua sanção. O Plano Mildred é composto da seguinte forma:

>> disciplina fiscal;
>> reorientação dos gastos públicos;
>> reforma tributária;
>> liberalização financeira;
>> taxas de câmbio unificadas e competitivas;
>> liberalização comercial;
>> abertura para o investimento estrangeiro direto;
>> desregulamentação;
>> direitos de propriedade garantidos;
>> reforma jurídica e política;
>> instituições reguladoras;
>> esforços anticorrupção;
>> flexibilidade do mercado de trabalho;
>> padrões e códigos financeiros;
>> abertura da conta de capital;
>> regimes não intermediados de taxas de câmbio;
>> redes de proteção social;
>> redução da pobreza.

Geseënd Yakavhenekerwa
Ministro das Finanças

Isaiah Mildred
Presidente da República"

Narrador: Alissonovia

#Mestre

Liga das Nações forma Comissão Especial de Observação para a questão de Parah

O Secretário-Geral da Liga das Nações por pedido de um membro-observador, a ODDS (Organização pela Defesa dos Direitos Sapientes), anuncia a criação de uma comissão especial de observação para tratar a respeito de uma possível violação dos direitos sapientes no Parah, nos termos dos tratados da Liga das Nações e da Declaração de Adenas.

Na chancela, Narendra Sukhartapooli também convidou demais nações que queiram compor a comissão para investigar os acontecimentos no Parah.

動く潮
Ugoku Shio

Rainha sobrevive a tentativa de assassinato!

Após vários adiamentos e trocas de local, o tão esperado discurso da rainha, Miko Takazaki, finalmente aconteceu, na praça principal da cidade de Mahokyo. Os primeiros minutos do discurso em céu aberto foram calmos e pacíficos, com a plateia aplaudindo e em geral apoiando as palavras pró-unificação da Rainha. A segurança do local era grande, devido a grande instabilidade e protestos recentes contra a monarca por parte de grupos de extrema-direita, que são contra a Unificação de Tenshima.

Depois de aproximadamente 15 minutos no entanto, do meio da plateia, um explosivo caseiro teria sido lançado em direção a Rainha. Por sorte dela, e azar do arremessador, a bomba teria errado o alvo, e caído a direita da Rainha, explodindo pouco antes do impacto. Miko teria apenas se machucado no braço direito, e foi imediatamente levada para o hospital de Mahokyo. Um segurança, que estava perto da Rainha, foi severamente ferido, e também foi levado para o hospital. Dois outros seguranças teriam levado ferimentos leves, dos fragmentos da bomba.

O caos devido a explosão tornou a captura do arremessador difícil, mas duas horas depois do evento a polícia teria anunciado que teria capturado ele, e que a justiça seria trazida para aqueles que traem o Reino. No fim do mesmo dia, algumas informações do agora considerado terrorista foram liberadas pela polícia. Aparentemente, o jovem de 20 anos, cuja identidade foi mantida secreta para que a privacidade e honra da Família dele seja mantida, frequentava vários grupos de extrema-direita na internet, e até participou de reuniões em pessoa destes grupos. O governo classificou dois grupos que o jovem participava como organizações terroristas, e seus líderes e membros serão procurados e punidos. Aqueles que se entregarem a polícia, e responderem as perguntas, terão sua pena reduzida, ou completamente anulada. Após as investigações se concluirem, é esperado que mais grupos também comecem a ser perseguidos.

No dia seguinte, a Rainha se pronunciou do hospital em Televisão nacional, dizendo que já está melhorando dos ferimentos, e que está denunciando o movimento "Não a Unificação" iniciado por parlamentares, e segundo a Miko, "grupos terroristas que querem prender Freny ao passado, e atrasar o nosso avanço para o futuro". Ela pede que o resto do parlamento, que ainda é leal ao povo Freniano, tome as precauções necessárias para punir aqueles que ousam trair os seguimentos do Seishinismo, e a vontade da monarca e de Freny. No fim, a Rainha pessoalmente agradece aos serviços de Morioka Nagakiyo, o segurança que teria sido gravemente ferido defendendo a Rainha e a nação Freniana.

Mestre: Alissonovia

Noronha

As reformas de modernização fiscal seguem a todo o vapor em Noronha!

Em cerimônia no Palácio de Merone, o presidente Isaiah Mildred sancionou diversas novas leis que mexem diretamente com o atual sistema negreuber de administração fiscal.

"Lei das Estatais — onde cabível deverão assumir formas similares às de empresas privadas; princípios de autonomia de gestão, clareza de objetivos e transparência dos processos. As empresas estatais receberão objetivos comerciais claros. Algumas serão vendidas mais tarde.

Lei do Setor Estatal— regulamenta a relação entre chefes de departamento e ministros. Os ministros definirão requisitos de performance para os secretários e há incentivos para o desempenho. Os cargos de chefe de departamento passarão a ser baseados em contratos renováveis, que preveem acordos anuais de desempenho, e os secretários são responsáveis pela contratação dos auxiliares e pela determinação da sua remuneração. Os secretários serão indicados pelo comissário de serviços estatais, uma espécie de ministro da administração, sendo que o gabinete terá poder de veto. Os executivos principais do governo passarão a atuar com muito mais liberdade gerencial e, em contrapartida, serão mais cobrados para entregarem os serviços e produtos esperados.

Lei de Responsabilidade Fiscal — O objetivo será especificar princípios de responsabilidade fiscal, como a adoção dos padrões contábeis Gaap (Práticas Contábeis Geralmente Aceitas) de Noronha: onde cabível, a apresentação das contas públicas deverão assemelhar-se à forma como outras entidades, inclusive empresas, apresentam seus resultados, facilitando seu entendimento e acompanhamento por analistas do setor privado; e, também, com a publicação regular de projeções fiscais de curto prazo. O governo deverá fazer um relatório de estratégia fiscal definindo os objetivos fiscais gerais e projeções de no mínimo 10 anos. Os principais indicadores fiscais serão o resultado operacional, a dívida e o patrimônio líquido. O resultado operacional incluirá o resultado nominal e variações patrimoniais. Entre as receitas, estarão: tributárias; cobranças, taxas, muitas e penalidades; vendas de bens e serviços; renda de investimentos; outras. As despesas incluem: subsídios e transferências; despesas operacionais; custos financeiros; perdas e ganhos cambiais; variações na arrecadação do Fundo Plurianual do Governo (sistemas de previdência de funcionários públicos); variações na arrecadação da Corporação de Compensação por Acidentes; depreciação (por exemplo, de edifícios, rede elétrica, ativos de geração de energia, equipamento militar, rodovias, aeronaves, outras plantas e equipamentos, outros ativos); outras (exemplos: aluguel e leasing, variações na provisão para devedores duvidosos, cancelamento de dívidas, taxas de auditoria, prêmios de loteria, perdas e ganhos na venda de ativos, perdas líquidas de reavaliação, redução de empréstimos estudantis ao valor justo). Os princípios de gestão fiscal responsável que deverão ser seguidos pelo governo incluem:

>- redução da dívida a níveis prudentes para fornecer proteção contra eventos adversos. O governo concluiu que 20% do PIB para a dívida bruta é um nível prudente para a próxima década;

>- manutenção, na média, de equilíbrio operacional, após o alcance dos níveis prudentes de endividamento, isto é, ao longo do tempo o governo deve viver de acordo com suas disponibilidades, com alguma margem de flexibilidade ao longo do ciclo econômico.

>- alcance e manutenção de níveis de patrimônio líquido suficientes para fazer face a eventos adversos;

>- administração prudente de riscos fiscais;

>- adoção de políticas consistentes com um grau razoável de previsibilidade do nível e da estabilidade das alíquotas futuras de impostos.

Lei de Auditoria Pública — estabelece a legislação que rege a auditoria das contas públicas e determina que o controlado e auditor-geral é um membro do Parlamento.

Lei das Entidades da Coroa — reforma a lei anterior a esse respeito, fornecendo uma infraestrutura consistente para o estabelecimento, a governança e a operação das entidades antes pertencentes à Coroa, os membros de seus conselhos e os ministros responsáveis. As entidades da Coroa não serão departamentos do governo, mas também não serão empresas estatais. Essas entidades têm administrado um volume crescente de ativos financeiros.

Lei de Finanças Públicas — Alguns de seus pontos centrais serão o princípio do controle das finanças públicas pelo Parlamento, o uso do conceito de competência em vez do de caixa, a prescrição de auditorias independentes e o requerimento de relatório com planejamento fiscal de longo prazo."

Geseënd Yakavhenekerwa
Ministro das Finanças

Isaiah Mildred
Presidente da República

Narrador: Alissonovia

Post self-deleted by Noronha.

Alissonovia wrote:#Mestre

Liga das Nações forma Comissão Especial de Observação para a questão de Parah

O Secretário-Geral da Liga das Nações por pedido de um membro-observador, a ODDS (Organização pela Defesa dos Direitos Sapientes), anuncia a criação de uma comissão especial de observação para tratar a respeito de uma possível violação dos direitos sapientes no Parah, nos termos dos tratados da Liga das Nações e da Declaração de Adenas.

Na chancela, Narendra Sukhartapooli também convidou demais nações que queiram compor a comissão para investigar os acontecimentos no Parah.

#Nota do Departamento Diplomático de Girania

O Reino Unido de Girania deseja integrar a Comissão para apurar os acontecimentos na nação Parah e indica a diplomata Millie Watson para fazer parte das investigações.

#OperaçãoTresvarioImpoluto

Assuntos do Momento Tigewitter em Znatsnaz

Decretada a intervenção no UBZ: Força-tarefa anuncia que poderá realizar uma conferência de imprensa, o Procurador líder da Força-Tarefa de Adenas, Roderick Berxtóvia, em breve nota pela rede social comemorou: "Esta é uma vitória da Lei contra as práticas de colarinho branco impolutas que contaminam o sistema financeiro nacional", disse. Berxtóvia respondeu que os crimes de Nataniel na direção da UBZ poderão ser expostos, mas disto depende de respostas de autoridades de cooperação internacional. Berxtóvia novamente criticou o que chamou de "estratégia midiática advocatícia" que supostos criminosos estariam já promovendo para abafar a operação plantando narrativas contra as ações policiais e judiciais.

Rota de lavagem de dinheiro em Znatsnaz?: Em reportagem exclusiva do Arautos de Adenas investiga a presença de advogados da Perssone & Hartman em defesa da KBG-Znatsnaz da Kolmari Business Group de Magna atlantica e especula a descoberta de uma rota de lavagem de capitais que saía de Agrotera, Feroland e até Luhari para desaparecer por Telephassa sendo Znatsnaz a porta-de-entrada. O jornal informa que znalotes dentro de instituições bancárias e firmas de advocacia prestavam aconselhamento para a prática de ilícito e ensinavam a realizar a disposição destes recursos num grande escândalo internacional que pode estar sendo desvelado pela investigação com repercussões internacionais.

Advogados discorrem sobre os limites da Operação Tresvario Impoluto: Em evento promovido pela Ordem de Advogados de Znatsnaz, a maior associação profissional de classe, advogados discutem os limites da Operação Tresvario Impoluto. "Os procuradores vendem a ideia de que podem promover uma cruzada contra o crime, mas o ferramental judicial para combate aos crimes de lavagem de dinheiro internacional tem alcance limitado aos operadores, a ideia sensacionalista de alcançar outras soberanias que se desenha é claro indício de desvio político da Força-Tarefa". Força-Tarefa em nota repudio as acusações no seminário, dizendo que não tem agendas internacionais e não pretende buscar penalizar senão "cidadãos znalotes que desnobreceram leis znalotes em território znalote".

Relator da Operação Tresvario Impoluto na SCC, Balder Forseti, deve julgar pedido de suspeição de Spettro: A Força-Tarefa de Adenas novamente pediu a suspeição do Justeco Harverus Spettro no caso que conduz. Segundo argumentam os procuradores, Spettro antes de assumir a função como presidente da Sublime Corte Constitucional, constava sócio do escritório contratado pelo grupo UBZ e pela família Ruberscutum, os procuradores juntarem sobre sigilo provas de que Spettro atuava enquanto os fatos se desenrolavam, e que tal proximidade é suficiente para seu voto ser nulo, exigindo-se ministro convidado para julgamento neste caso.

#RevoluçãoLibria #PopulismoLibrio

Recapitulação, o país enfrenta uma guerra civil há meses. No último capítulo as autoridades máximas da Confederação, os juízes supremos do Grande Sinédrio dissolveram seu poder para nomear o Sumo-Juiz (Rosh Sufete) Yonatan Yocav autoridade revolucionária máxima para realizar o derradeiro ato de eliminar a oposição da facção autoritária liderada por Mannaesh Kustza, príncipe da tribo Ha'Mannaesh. Assim ainda como autoridade judiciária e religiosa, Yonatan foi encarregado de consultar os prognósticos divinos dos sacerdotes librios no Grande Templo e obter uma sentença divina à respeito da sorte dos adversários do HaBirionim. Munido com as perguntas do Grande Sinédrio, Yonatan consultou com os sacerdotes lançado sortes pelos instrumentos sagrados de Urim & Tunim. Após obter uma severa sentença, Yonatan Yocav viajou para Akren com a finalidade de realizar a união com a Força Republicana Democrática liderada por Jacob Tal Rabin, líder da força policial da tribo Ha'Rabin e que tem fortemente combatido em Akren as forças do HaBirionim, seu objetivo era entregar a Jacob a incumbência divina de liderar o país numa só força unindo ex-confedarados aos republicanos contra o HaBirionim. Qual será a posição do comandante das forças republicanas, aceitará assumir a incumbência e se unir com o líder da sua fé e antigo Rosh-Sufete que renunciou seu poder para celebrar uma aliança revolucionária, republicana e democrática?

Yontan Yocav chega a Akren para comover Jacob Tal Rabina consumar a vontade divina contra o Ha'Birionim

LIVRYA-YAFO, Libria Confederacy - O Yoantan Yocav, líder do Exército Tribal Unido de Libria, que ele diz ser temporário, antiga autoridade máxima da Confederação, veio até a cidade de Akren em uma trégua unilateral, buscando a união de forças com a Força Republicana Democrática liderada por Jacob Tal Rabin. Yonatan trouxe consigo a última sentença do Grande Sinédrio que foi redigida pelo rito sagrado do librianismo. Yonatan crê que Jacob Tal Rabin foi determinado pelo D'us librio para liderar a guerra. "Eu não tenho outra missão, senão entregar as ordens que recebi dos sacerdotes de nossa consulta como juiz, caso Tal Rabin rejeite, não teremos outra opção, senão segui-lo e confiar em D'us, porque Ele irá constranger e promover Sua vontade de forma misteriosa". A enorme coluna de forças do Exército Tribal Unido adentrou o lado da resistência de Akren e desfez de suas armas, entregando-se ao comando da Força Republicana Democrática. Durante o dia todo, em várias oportunidades os líderes das forças librianas contra o Ha'Birionim se reuniram para realizar refeições e orações. Yocav divulgou como discorreu o último julgamento do Grande Sinédrio e o consenso dos juízes da antiga Critarquia para que fosse consultado prognósticos sagrados.

As consultas realizadas por Urim & Tunim responderam as perguntas que seguem:

    - Mannaesh, ó Senhor, deve ser culpado de morte ou culpado de prisão?
    Resposta: Deve ser preso perpetuamente.

    - A Casa dos Príncipes de Mannaesh, ó Senhor, deve ser culpada de morte ou deve ser poupada viva?
    Resposta: Toda a sua semente deve ser apagada de sua tribo.

    - Ó Senhor, a Tribo de Ha'Mannaesh! Devemos subir contra ela com toda força ou devemos poupá-la?
    Resposta: Subir com toda a força até a rendição incondicional.

    - Senhor, devemos purgar os membros do HaBirionim ou devemos poupá-los diante de Ti?
    Resposta: Devem ser poupados do expurgo.

    - O que fazemos com os Ha'Harkonnens, eles tem negociado com estes nossos inimigos, são poupados ou devem ser mortos?
    Resposta: Devem ser poupados do expurgo.

    - Senhor, de qual das dozes casas devemos escolher nosso campeão, nosso general, para fazer justiça?
    Resposta: Jacob Tal Rabin, príncipe dos Ha'Rabins devem subir e cumprir esta sentença.

Mestre: Alissonovia

Grande Sinédrio da Confederação de Tribos Librias: dissolvido, antigamente autoridade máxima da velha ordem constitucional.
Exército Tribal Unido de Libria: antiga força armada, dissolvendo-se, leal à Yonatan Yocav que está se apresentando para unir forças com a Força Republicana Democrática.
Força Republicana Democrática: exército de republicanos democratas que estão lutando contra Ha'Birionim e descontentes com a antiga Confederação, eles estão lutando pela cidade de Akren e tem apoio ao redor do país, mas estão pouco organizados.
Exército Popular Librio - HaBirionim: exército comandado por Mannaesh Kustza, acusado de terrorismo pelas duas facções acima, e formado por fundamentalistas de uma seita religiosa original da tribo Ha'Mannaesh que é intolerante com pessoas de outras fés e variações do librianismo.

Alissonovia wrote:#Mestre

Liga das Nações forma Comissão Especial de Observação para a questão de Parah

O Secretário-Geral da Liga das Nações por pedido de um membro-observador, a ODDS (Organização pela Defesa dos Direitos Sapientes), anuncia a criação de uma comissão especial de observação para tratar a respeito de uma possível violação dos direitos sapientes no Parah, nos termos dos tratados da Liga das Nações e da Declaração de Adenas.

Na chancela, Narendra Sukhartapooli também convidou demais nações que queiram compor a comissão para investigar os acontecimentos no Parah.

Despacho Diplomático | Revolução Parah
Comissão Especial - Liga das Nações
Palácio das Liberdades, Oadu
Assunto: Posição da República

    Consideramos primordial o respeito a auto determinação dos povos nas relações entre Estados Soberanos.
    Consideramos que os termos postulados na Convenção de Adenas são termos inalienaveis, que devem ser respeitados por todos os Estados Soberanos, sob pena de aviltamento dos Direitos dos Sapientes.

    Esta República acompanha com preocupação os acontecimentos em Parah.
    Alyssa Ayn chefe da Revolução assegurou o respeito a Convenção de Adenas no julgamento daqueles considerados pelo país criminosos.
    Esta República manifesta interesse na participação da Comissão Especial de Observação da LN, afim de estreitar relações entre Tellus e o novo Regine de Parah

    Beatriz Bievic
    Chaceler

    Alissonovia wrote:#Mestre

    Liga das Nações forma Comissão Especial de Observação para a questão de Parah

    O Secretário-Geral da Liga das Nações por pedido de um membro-observador, a ODDS (Organização pela Defesa dos Direitos Sapientes), anuncia a criação de uma comissão especial de observação para tratar a respeito de uma possível violação dos direitos sapientes no Parah, nos termos dos tratados da Liga das Nações e da Declaração de Adenas.

    Na chancela, Narendra Sukhartapooli também convidou demais nações que queiram compor a comissão para investigar os acontecimentos no Parah.

    Despacho Diplomático | Estado Socialista do Parah
    Comissão Especial - Liga das Nações
    Palácio das Arcadas, Adenas
    Assunto: Declaração de Znatsnaz

      Primeiramente, o Estado Sublime se declara neutro em relação ao processo revolucionário que ocorre no Parah. A Confederação Sublime, entretanto, considera que a auto determinação dos povos deve respeitar os limites dos direitos sapientes universais declarados na Convenção de Adenas, dito isto, abstemos de julgar o direito do povo parahense de mudar o regime de seu Estado e nos atemos a discutir os limites objetivos de meios à este processo legítimo de auto-determinação, assim, alertamos para a necessidade do Estado Socialista do Parah apontar para a comunidade internacional a intenção e os mecanismos que promoverá sua autovigilância, e considerando nossa neutralidade, Znatsnaz pleiteia o status de observador na Comissão Especial de Observação da LN caso o Estado do Parah não tenha nenhuma restrição.

      Jean-Egbert Lumière
      Ministros dos Assuntos Estrangeiros

      Jerommé Hangnoff
      Chanceller de Znatsnaz na Liga das Nações

    Secretária-Geral se reuniu com 38 nobres favoráveis ao regime

    A Secretária-Geral Alyssa Ayn se reuniu, na manhã de hoje, com 38 nobres favoráveis ao regime que serão relatores numa comissão nacional de direitos humanos, em especial para tratar da condição dos nobres perante a justiça do país. A Secretária-Geral disse que esses relatórios serão lançados mensalmente e disponibilizados para todos os interessados.

    A comissão será composta, ainda, por outros 22 membros do Partido Comunista, além disso, o Conselho Popular autorizou a presença de observadores internacionais de Emboabas que também poderão participar da comissão.

    La Gaceta
    De Mérida para el mundo

    Cosmódromo em Zaranzaúna

    Recentemente estabelecida, a Agência Venarda do Espaço (Avespa) anunciou a intenção de construir um cosmódromo venardo nas proximidades de Zaranzaúna, capital da Comunidade Ultramarina de Almansa, localizada no norte da Agrotera.

    A intenção é buscar a autonomia no que se refere ao lançamento de satélites na órbita do planeta, procedimento para o qual a Venárdia depende das agências espaciais estrangeiras.

    O local exato das instalações ainda não foi definido, mas a Avespa já mandou técnicos à comunidade ultramarina para analisar as condições técnicas de financeiras de viabilidade econômica do empreendimento.

    PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL


    1814 a 1824


    Batalha por Maillet, 1821


    Local:

    Toda Telus

    Período:

    1814 até 1824

    Final:

    Acordo de Santágona

    • Nações do Acordo de Saint Quincy reconhecem sua derrota e a
      independência dos estados de Alessandrian, Nova Guarani,
      Emboabas, Bratalia, Mizton, Lorien, e Van Onderaf.

    • Reconhecimento das posses giranianas no Parah,
      em New Liman e Josephian e em Oakswell

    • Reconhecimento das possessões lysandesas em Maillet e Bougaillot

    • Reconhecimento das possessões venardas e
      tenshimianas em Feorland

    • Reconhecimento das possessões leontinesas
      ao centro-oeste da atual Veleste

    • Reconhecimento das possessões bávaras na península de Hesperia

    .


    Beligerantes

    Acordo de Saint Quincy (lado perdedor)
    → Girania
    → Lysandus
    → Venardia
    → Rep. Unidas Bávaras
    → Reino de Cenia
    → Leontino (1814-1817)

    Colônias que foram favoráveis ao Acordo
    → Domínio do Parah (colônia de Girania)
    → Domínio de New Liman e Josephian (colônia de Girania)
    → Colônia da Bórnia (RUB)
    → Colônia Oscura (Cenia)

    Grupos que lutaram a favor do acordo,
    mas não eram entidades nacionais

    → Agrupamento de Lynexia
    (TJA, não-alinhada com o país) (1815-1818)
    → Cavaleiros da Ordem da Cruz de
    Palencia (sem nacionalidade)
    → Mercenários Znalotes

    Outros casos
    → Tigresia-Jandira (1821, durante a Guerra de Independência
    de Emboabas, atuou contra o Novo Mundo)
    → Tenshima (1820-1822, durante a colonização tenshimiana
    e o estabelecimento de Shikawa)

    Novo Mundo (Lado vencedor)

    → Liszteria
    → Martúria
    → Aliança Militar de Vel’Est
    → Tenshima (1814-1819, 1822-1824)
    → New Drache
    → Dufalt (1815-1824)
    → Van Onderaf (1815-1824)
    → Segunda República de Hesperia Botta (1817-1819)
    → Repes
    → Alissonovia
    → Alessandrian (1817-1824)
    → Nova Guarani (1820-1824)
    → Emboabas (1821, 1823-1824)
    → Bratalia (1821-1824)
    → Mizton (1821-1824)
    → Lorien (1822)
    → Noronha (1814-1816, 1819, 1823-1824)
    → Nova Laguna (1823-1824)
    → Maillet (1823-1824)

    Países Coloniais que foram absorvidos por outros, ou que se unificaram
    → Reino de Segovia (1814-1817) (Unificação Alessandrina)
    → Reino de Vallescas (1814-1817) (Unif. com Segovia)
    → Reino de Mizton (1815-1817) (Unif. com Segovia, separado em 1821)
    → República de Sarmiento (1816-1817) (Unif. com Segovia)
    → República de Santa Clara (1819-1822) (Unif. com Lorien)
    → República de Lorien (1819-1822) (União Loriana)

    Não-Beligerantes, mas que apoiaram o Novo Mundo
    → Tigresia-Jandira (1814-1820, 1822-1824)


    No começo do Século XIX, apenas três nações eram independentes e ex-colônias no novo mundo: Liszteria, Marturians e Vel’Est. Entretanto, a presença de várias nações telephassônicas, com destaque para Lysandus, Girania e Venardia, era algo que incomodava e muito ambos os países, sobretudo Liszteria. Afinal, apesar de terem sua independência, não tinham espaço para crescer diplomaticamente.

    As disputas no chamado Novo Mundo eram intensas, sobretudo entre os três países supracitados. E, com as revoluções industriais agindo na Telephassa, Liszteria buscava sua industrialização desde o fim do Século XVIII, mas suas complicadíssimas relações com Girania, além das próprias disputas entre ambas, atrasavam o desenvolvimento liszterio. Não era incomum naus que tremulavam a bandeira giraniana fazerem assaltos e sequestros a naus que levavam bens industriais para Liszteria. Nisso, em 1802, um pacto secreto foi assinado entre Liszteria e Tigresia-Jandira, e os tigrinos auxiliariam os liszterios com sua industrialização, fazendo a chamada Rota Selanburg-Harrerstadt-Porto Liszt. Num verdadeiro "dibre" nos giranianos, Liszteria iniciou a instalação de indústrias em seu território, e passou a modernizar o país.

    No mesmo ano, a descoberta de jazidas de ouro no Vice-Reino de Nova Bertanha (parte de Alessandrian e Mizton atuais) acendeu uma corrida tardia por territórios. Não demorou, e os venardos passaram a ter problema com piratas financiados por Girania da colônia do Parah, e depois com os vários assaltos giranianos a naus venardianas, levando a um estado de quase-guerra quando a Venardia moveu naus militares para a costa do Parah. Os lysandeses também estavam de olho no ouro coronado, mas focavam mais na exploração de Maillet e de Bougaillot, ao sul da colônia giraniana de Tawvany-Guarany (adquirida de Tigresia-Jandira anos antes).

    Em 1803, ocorre o primeiro indício que não estava tudo bem, com a Revolta de Hesperia ao sul da atual Veleste, criando a curta República da Hesperia, suprimida rapidamente pelas forças da RUB. E, em 1804, ocorreu a Revolução de New Drache, com os nativos da colônia de Drachen-Übersee expulsando as autoridades tigrino-jandirenses de lá e declarando a independência, em seguida invadindo a colônia giraniana de Clusterway e ocupando-a. Com o enfoque giraniano em Feorland e o foco tigrino em Luahari, New Drache foi reconhecida como vitoriosa e independente, sendo a terceira nação livre do novo mundo.

    Em 1810, é assinado o Acordo de Shiro, entre Liszteria e uma nação que ainda estava entrando no jogo geopolítico global: Tenshima. Os tenshimianos fizeram várias visitas a Liszteria e, impressionados com o que viram, traçaram um acordo para compartilhamento de informações. E, em 1811, Liszteria assinou também o Acordo de Nova Canyada, envolvendo quatro nações: além dos liszterios, faziam parte do acordo a Alissonovia e Repes. O acordo envolvia o reconhecimento do direito dos três países em ter seus territórios ultramarinos no Novo Mundo, enquanto as três passariam a fazer exercícios militares conjuntos. Por fim, no mesmo 1811, a Martúria se aliou com Noronha, e depois com New Drache.

    As movimentações daqueles países passaram a preocupar Girania, que reforçou sua presença no Parah, e a Venardia, que elevou as taxas impostas em suas colônias. Nisso, uma família rica de burgueses alissenses, os Schimilovski, viram a oportunidade de se instalar no Novo Mundo. Sob a figura do patriarca Aleksey Schimilovski, a família desembarcou em Porto Liszt em 1812, e se mudou para a cidade de Alessandria, capital da colônia de Segovia. Não demorou para dominarem o comércio local e a ganharem poder político, e isso chamou a atenção do presidente de Liszteria, que fez uma oferta tentadora: independência e poder político para os Schimilovski, em troca de apoio na descolonização do Novo Mundo. Os liszterios fizeram o mesmo com várias outras regiões, como nas comunidades que hoje fazem parte de Veleste, nas colônias giranianas, lysandesas e venardas, naquilo que foi chamado de Plano Sherbourne. Em seguida, iniciaram-se as movimentações militares.

    Sob mando dos Schimilovski, duas revoltas ocorreram em Alessandria (Abril de 1813 e Outubro de 1813), testando a capacidade de reação dos venardos, além da Revolta de Lebreville (Novembro de 1813). Na Agrotera, os marturianos se envolveram com apoio a várias revoltas menores na atual Veleste, tudo com o mesmo intuito: testar a capacidade de resposta. No fim de 1813, marturianos, liszterios e velestianos assinaram uma aliança. E, em 1814, várias colônias de Feorland e Agrotera declararam-se independentes de suas metrópoles, com Liszteria, Marturians e Vel’Est declarando reconhecê-las. E, quando as metrópoles resolveram intervir, a aliança se aliou às nações recém-independentes, e em alguns casos, houve reconhecimento até mesmo por parte da Alissonovia.

    Irritados, e vendo seus impérios em risco, um pacto foi feito entre Girania, Lysandus, Venardia e RUB, o chamado Acordo de Saint Quincy. Os quatro deram um ultimato a Liszteria, para que cessasse os apoios aos revoltosos. E, como Liszteria não acatou, as quatro nações declararam guerra. De imediato, os aliados de Liszteria tomaram partido, e assim teve início à 1ª Guerra Mundial, que durou dez anos (1814-1824) e terminou com a vitória do Novo Mundo.


    LINHA DO TEMPO DA GUERRA

    1814
    → Liszteria invade o Parah, ocupando parte do sul do país;
    → Segovia e Vallescas declaram independência de Venardia.
    → Vel’Est invade e ocupa a colônia de Gracioses, outrora parte de Venardia
    → Tawvany-Guarany declara independência de Girania, mas é invadida e ocupada.
    → Leontino ocupa a colônia de Nieuw Hawthorne, que havia se revoltado, e tenta eliminar a revolta de Bougaillot, mas falha
    → Noronha invade Santa Astéria, colônia lysandesa em Luahari
    → Marturians apoia a independência de Dufalt e Van Onderaf
    → Venardia estabelece um ponto de ocupação militar em Mizton, e bate naus marturianas
    → Mercenários de Znatsnaz desembarcam em Magna Atlantica
    → Tenshima passa a ocupar ilhas de Girania no oceano ao oeste de Liszteria


    1815
    → Girania bloqueia e bombardeia com suas naus os portos da costa leste de Liszteria
    → Armas vindas de Tigresia-Jandira chegam às mãos dos noronhenses e marturianos
    → Lysandus repele a invasão de Noronha em Santa Astéria, e tenta invadir o território noronhense, mas falha
    → Venardia força um bloqueio naval na Alissonovia e Repes porém é furado
    → Forças da RUB e de Cenia invadem ilhas que eram controladas pela Alissonovia
    → Tenshima invade Camrenburg, mas se retira a pedido de Liszteria e de Tigresia-Jandira
    → Revolta do Triângulo é repelida por forças de Liszteria
    → Mizton declara independência e expulsa os venardos
    → Segovia invade Tawvany-Guarany, e Girania repele a invasão
    → Tropas giranianas desembarcam no Parah e começam a repelir os liszterios
    → Venardia invade Nova Canyada, mas é expulsa por Repes
    → Nosterviz e Sankerea declaram apoio a Alissonovia e Repes, e Leontino invade Nosterviz
    → Repes invade Leontino, e Girania vai em apoio dos leontineses
    → Aproveitando a invasão repesiana, republicanos de Dufalt e Van Onderaf proclamam a independência após expulsar os colonizadores ali presentes


    Batalha de Misztón, 1816

    1816
    → Liszteria fura o bloqueio naval giraniano
    → New Drache invade a Bratália, expulsando os colonizadores giranianos
    → Noronha assina um acordo de paz com Lysandus, e se retira da guerra
    → Sarmiento declara independência da Venardia
    → Venardia invade Mizton, mas não consegue avançar muito
    → Republicanos de Hesperia tentam homologar uma eleição popular para independência, mas fracassam pela pressão e perseguição das autoridades bávaras
    → Girania e Leontino repelem a invasão repesiana no país leontinês
    → Sankerea e Nosterviz atacam portos leontineses
    → Expedições leontinas para retomada dos portos de Dufalt e Van Onderaf fracassam
    → Tenshima invade a colônia Venardia de Alvária
    → Girania invade Mizton
    → Tawvany-Guarany se rende, se retirando da guerra. Girania passa a invadir Segovia


    1817
    → Como forma de impedir os avanços giranianos, as nações de Segovia, Vallescas, Mizton e Sarmiento se unem pelo Pacto de Alessandria, formando o Reino de Alessandrian
    → As marinhas repesiana e alissense derrotam a marinha Venardia, e partem para auxiliar Liszteria
    → Uma revolução sangrenta acontece em Hesperia e a Segunda República de Hesperia Botta é declarada
    → Começa a Insurreição Élfica
    → Venardia estabelece as colônias de Nova Venardia e Barlavent
    → Tenshima avança nas invasões na Alvária
    → Combates se intensificam no norte da Telephassa, até que é assinado o Acordo de Paz de Hawthorne, com Leontino saindo da guerra sem perder terras.
    → Sankerea e Nosterviz passam a lutar com a marinha Giraniana ao norte da Telephassa
    → Alessandrian tem vitórias e derrotas contra Girania, e fica num negócio de "vai e não vai"


    1818
    → Pior fase para o Novo Mundo. Naus de Lysandus passaram a bombardear a costa de Marturians, enquanto Girania e Venardia conseguiram vitórias importantes em Feorland.
    → New Drache vê Girania invadir seu norte
    → Expedicionários cenianos da Colônia Oscura invadem o norte de Hesperia Botta, causando uma crise econômica na jovem república
    → RUB invade a Alissonovia, saqueando cidades litorâneas. Cenia apoia
    → Alessandrian perde parte do território para Girania
    → Tenshima foca em ocupar as ilhas no oceano ao oeste de Liszteria
    → Elfos passam a declarar independência, com apoio dos tigrinos, atrapalhando as missões de Venardia


    1819
    → Noronha volta a guerra para apoiar Marturians, tornando a conflitar com Lysandus
    → Santa Clara e Lorien declaram independência
    → Venardia assina a paz com a Venardia, em troca do reconhecimento de seu império colonial
    → A Segunda República de Hesperia Botta, já desgastada pelos ataques cenianos, é reconquistada pela RUB
    → Alissonovia repele os bávaros e cenianos, e bombardeia Larios
    → Girania invade as colônias de Nosterviz no norte da Heremusia
    → Sankerea e Nosterviz se focam em expulsar os giranianos do norte da Heremusia
    → Tenshima proclama a colônia de Shikawa, irritando Liszteria
    → A colônia do Triângulo se declara independente de Tigresia-Jandira, revoltando os tigrinos


    1820
    → Tigresia-Jandira reduz e muito seu apoio para o Novo Mundo, focando no combate aos revoltosos em Emboabas
    → Martúria começa a atuar na Bratália junto de New Drache e Vel’Est
    → Alessandrian invade a colônia de Tawvany-Guarany, que se declara independente e sob o nome de Nova Guarani
    → Girania foca em defender a Bratalia e o Parah. Nova Guarani define suas fronteiras com Alessandrian
    → Tenshima rompe com Liszteria e declara guerra contra Alessandrian
    → Venardia invade Nova Guarani, mas a invasão é repelida novamente
    → Batalhas navais tomam o oceano entre o Novo Mundo e a Telephassa
    → Repes move tropas e vai repelir os giranianos no norte da Heremusia
    → Lysandus chega no Parah e passa a ajudar os giranianos a expulsarem os liszterios de lá
    → Emboabas é reconhecida como independente por Martúria, Vel’Est, Dufalt e New Drache, revoltando Tigresia-Jandira, que rompe seu apoio


    1821
    → Tigresia-Jandira move forças e invade Emboabas, forçando também um bloqueio naval em New Drache e em Vel’Est
    → Tenshima tenta invadir Santa Clara, mas é repelida por naus de Liszteria
    → Bratalia se declara independente
    → Mizton rompe o tratado de unificação e se declara independente, só pra depois ser invadida pela Venardia
    → Tigresia-Jandira, New Drache, Vel’Est e Martúria chegam a um acordo, e os tigrinos são indenizados; Emboabas se torna independente
    → Alissonovia invade a RUB
    → Elfos expulsam os venardos de Santese
    → Liszteria invade Maillet, mas é repelida por Lysandus


    1822
    → Tenshima chega a um acordo de paz com Alessandrian e Liszteria; Alvária é cedida a Tenshima, e se torna Shikawa
    → Lorien e Santa Clara se unificam, e se retiram da guerra
    → Tenshima volta a atacar posições giranianas e lysandesas em Kitainan
    → Uma ação conjunta entre RUB, Cenia e Lysandus expulsa os alissenses da RUB
    → Os giranianos são expulsos das colônias de Nosterviz, mas colocam fogo nelas como retaliação
    → Girania liberta o Parah da invasão de Liszteria
    → Lysandus e Girania invadem Liszteria
    → Alessandrian invade as colônias de Lysandus


    1823
    → Maillet se revolta com a presença militar de Lysandus, e declara independência
    → Forças de Liszteria e Alessandrian confrontam forças de Girania e Lysandus no norte de Liszteria
    → Tenshima, em um movimento ousado, invade o Parah pelo norte
    → Repes e Alissonovia invadem a Venardia
    → Lysandus bombardeia posições repesiano-alissenses na Venardia
    → Nova Laguna e Noronha assinam acordo com Marturians e enviam forças expedicionárias para a Agrotera
    → Emboabas declara guerra contra Girania
    → Bórnia é invadida por Emboabas, mas a RUB revida e bombardeia a costa emboabense


    1824
    → Tenshima é expulsa do norte do Parah
    → Girania sugere um acordo de paz
    → Em 25 de Fevereiro de 1824, começa a Convenção de Santágona, em Tigresia-Jandira.
    → Em 29 de Fevereiro de 1824, o Acordo de Santágona é assinado, e o Acordo de Saint Quincy reconhece sua derrota e a independência dos estados de Alessandrian, Nova Guarani, Emboabas, Bratalia, Mizton, Lorien, e Van Onderaf. Em troca, o Novo Mundo reconhece as posses giranianas no Parah, em New Liman e Josephian e em Oakswell, reconhecem as possessões lysandesas em Maillet e Bougaillot, reconhecem as possessões venardas e tenshimianas em Feorland, reconhecem as possessões leontinas ao centro-oeste da atual Veleste, e reconhecem as possessões bávaras na península de Hesperia.

    Read factbook

    #Mestre

    A Biblioteca Regional celebra seu primeiro factbook! Agradecimentos especiais aos jogadores pelo trabalho conjunto.

    Em breve, as restantes guerras mundiais!

    Plebiscito muda a bandeira de Znatsnaz para proposta de 1801

    ADENAS, Znatsnaz – Após alguns meses de discussão com várias propostas de design o plebiscito que visava manter ou alterar a bandeira nacional foi votado ontem de modo remoto. A campanha que durou alguns anos de debate surpreendeu alguns com a proposta vencedora. Com a mudança a antiga bandeira de Znatsnaz que foi desenhada como selo pra o Tratado de Bardan se tornará histórica, ela vinha carregando símbolos das monarquias vizinhas e o selo da Família Ruberscutum com a Flor de Patek ou Flor Térnia num escudo vermelho. Na nova bandeira as referências à influente família dos fundadores foi removida ficando um escudo térnio de estado de defesa, onde a Flor Térnia surge discretamente no meio de um Sol de Novaterna onde quatros raios da Rosa dos Ventos forma espadas com cada pétala da Flor Térnia, o chamado Escudo Aeterno. O Escudo Aeterno é uma arte comum no país e era usado em rituais e como proteção contra o mal, os guerreiros térnios pintavam em seus escudos e nas joias e armas forjadas de entes queridos. Até este escudo aparece em legítimos cofres térnios, relógios e outras peças de luxo fabricadas em Novaterna. A nova bandeira também diminuiu a presença do vermelho e aumentou as cores que pouco eram representadas do Cantão de Adenas (amarelo) e Fourtlet (azul).

    A mudança de bandeira de Znatsnaz também soa para analistas como um sinal claro e simbólico da queda de prestígio da velha ordem política no país sob o governo de Meer Dragomir. "Não se deve tomar por menos que Znatsnaz portava o símbolo de uma dinastia bancária que compartilha da mesma origem da Casa Real, hoje os sobrenomes disfarçam a ligação, os negócios do UBZ e da Banca Realle são distintos, mas o fato é que o brasão térnio sobre o escudo vermelho está maculado, o Palácio Real é chamado de Escudo Vermelho em mediciano, então é simbólico o povo optar por esta mudança, é um sinal de desgaste forte, um sentimento de independência znalote dos seu paternalismo simbólico com os antigos patriarcas da Casa Ruberscutum", explicou ou ternialista Atomis Adronik da Academia Real de Adenas, "há um verdadeiro espírito de novo-znalotismo surgindo, um znalotismo que quer mostrar ao mundo ser mais profundo que histórias de banqueiros, política e acordos tecidos em seus espaços neutros, a ideia de um znalotismo do povo znalote, Znatsnaz contada por seu povo, é simbólico estampar símbolos nativos e cores de suas identidades no lugar daquele selo que foi posto ao lado do Tratado de Bardan, é um sinal de recuperar o protagonismo da própria história e dizer 'essa é a Znatsnaz dos znalotes' em contraste com o lugar comum da percepção internacional. Uma narrativa de auto-estima nacional".

    Dragomir tem promovido uma grande e profunda mudança na sociedade znalote sem remover seus pilares mais antigos do lugar como as culturas fundadoras, a neutralidade e um espírito nacional de fraternidade de suas nações formadoras, mas Dragomir tem imprimido cada vez mais um sentimento de diferenciação. O fato dos símbolos dos vizinhos deixar a bandeira pode ser um exemplo de que Znatsnaz se emancipou da ideia original de ser uma soberania que atuava como zona tampão nas fronteiras de um mundo em guerra, mas cada vez mais como uma nação única que desenvolveu desse passado sua própria identidade, posição e ideário. Na cerimônia do primeiro içamento das novas bandeiras Meer Dragomir assegurou que tal mudança não pode significar rompimento da origem de suas nações. Na presença de embaixadores de Imperio de Jandira e Lysandus ele assegurou que também foi pego por surpresa pela mudança e vai demorar pra se acostumar com a nova bandeira, mas que Znatsnaz não deixará de reconhecer que é uma irmã mais nova de seus vizinhos, e que não subsistiria sem uma relação de neutralidade e parceira amistosa onde laços comerciais se misturam aos afetivos das grandes famílias.

    Alissonovia, Veleste, Venardia, and Anderlhecht

    Governo de Repes convida nações estratégicas na geopolítica internacional para uma visita de estado a Omnigrado.
    Os convites que foram enviados via mala diplomática são o primeiro passo da presidente de governo Anna Syzark rumo ao projeto de união pregada em seu plano governamental perante ao parlamento.

    OMNIGRADO - Em um anuncio no edifício Lupov sede do ministério mor de estado, o ministro Nasily Ikarov revelou os países que foram convidados pregando que tais países foram selecionados com base em uma rigorosa análise aprovada pelo governo com o intuito de viabilizar uma reaproximação contundente do estado repeseano na geopolítica internacional a favor da paz global.
    É de interesse do Império Repeseano promover os três pilares anunciados pela presidente do governo Anna Syzark em seu discurso de pacificação:

    I - Paz
    II - Economia
    III - Globalização

    Os países convidados foram:

    - Alissonovia
    - Alessandrian Empire
    - Freny
    - Shikawa
    - Venardia
    - Republica de Medici
    - Veleste
    - Avaron
    - Newark Isle
    - Lysandus

    É esperado as datas de visita para cada país sejam divulgadas em breve em conjunto com os governos.

    tl:dr a carta embaixo é só RP, a parte importante embaixo rsrss

    Um projeto de reformas para o futuro

    Excelentíssimos Senhores Parlamentares e povo de Znatsnaz, com esta carta introduzo a pauta das reformas prometidas em campanha para desenvolver nosso país. Neste breve período eu lutei para cumprir outras promessas. Defendi o retorno de Znatsnaz à Liga das Nações, lutei para recuperar o reconhecimento da nossa neutralidade, tenho fomentado os trabalhos de nossos melhores nomes da Política Externa para resgatar nosso prestígio entre as nações, independente de qualquer orientação política, conciliei com opositores internos e busquei convergências com povos estrangeiros. A luta não foi fácil, muitas forças externas tentaram forçar corrosão de nossa reputação - lutamos arduamente. Znatsnaz se comprometeu externamente com muitas obrigações, uma fiança exigida pelas falhas de políticas do passado, isto era um grande trunfo das elites nacionais que criam que estas imposições pecuniárias seriam um entrave para as muitas reformas domésticas - encastelaram-se em suas posições de força no nosso país e criam que não iríamos lutar montanha acima para fazer cumprir o resto de nossas palavras, nossa resposta for reforçar os braços da lei - fortificamos nossas instituições policiais e judiciárias, aumentamos a cooperação internacional na matéria de combate ao crime de lavagem de dinheiro, levantamos nossas alabardas e acha d'armas contra eles e os enfraquecemos. Este ponto alto do estado de nossa nação é fruto de uma luta nacional da nossa sociedade civil contra a velha ordem política znalote e manter um bom combate agora no nosso fronte doméstico de reformismo é o único recado sonoro que daremos ao mundo de que nosso país agora tem como protagonista o povo, não nossas elites, não nossos barões ladrões, mas os cidadãos livres de Znatsnaz, fermentamos nossa democracia para um melhor sistema, aperfeiçoando suas instituições para serem mais fortes que os grupos de interesse privado e pondo-as à serviço do interesse público, Znatsnaz passará uma mensagem clara de compromisso para a imagem externa que pretende projetar e para as futuras gerações de cidadãos e cidadãs que testemunham estas reformas nas escolas de nosso país. Não se confundam que com essas palavras civis e gentis sobre esperança não se trate de fato de uma luta, nossas armas são nossas mãos exercendo os direitos democráticos e sustentando as penas daqueles que lutam pelo interesse público - nenhuma luta constitucional pela coisa pública pode ser travada nos corredores do poder sem o apoio do povo, portanto essa e nossa singela declaração de guerra contra o mecanismo do estamento que apropriou-se de nossas instituições. Minha tarefa como Presidente da Confederação é portar vossa voz e fazê-la ouvida, mas sem eco nas recamaras do poder vindo das ruas, elas não terão efeito, neste ato meu trabalho termina, como Chefe de Governo cabe ao povo agora ecoar aos representantes no Legislativo a vontade política de constrangê-los aos dever.

    Assinado.
    Meer Dragomir,
    Presidente da Confederação de Znatsnaz

      Reformas de Znatsnaz:

      Reforma Tributária — diminuição da carga tributária sobre o consumo para tributação da renda de modo progressivo, criação de imposto sobre consumo de alto-luxo para financiar programas sociais nacionais, criação da tributação negativa para cidadãos que vivam abaixo da renda média, diminuição de impostos cumulativos, adoção de imposto sobre valor agregado substituindo tributos setoriais, fim das desonerações tributárias sem parametrização de compromissos com beneficiários através de discussão pública e ampla.

      Programa de Desenvolvimentismo Cíclico Setorial — Através agora de um programa público permanente o Estado de Znatsnaz agora terá uma legislação perene para políticas desenvolvimentistas com orçamento designado e com um marco regulatório em conformidade com nova reforma tributária, pelo programa os setores escolhidos deverão ser aprovados em programas cíclicos de 5 anos podendo ser renovado por outros 5 anos com várias métricas de manutenção que devem ser cumpridas e monitoradas pela Comissão Permanente de Assuntos Econômicos da Assembléia Sublime. O objetivo do investimento público é beneficiar o país e torná-lo auto-suficiente. Para o setor privado no projeto encaminhado Znatsnaz além destes 30% do orçamento público para ciência e tecnologia, pesquisa e desenvolvimento poderá desonerar até 75% das despesas do setor privado que investirem na sua área de interesse, desde que esteja relacionada à aumento de eficiência, competitividade e/ou benefício para consumidores ou empregadores, fomentando o auto interesse para incentivar o mercado também a promover mais em diferencial competitivo.

        Setores propostos para este Ciclo de 5 anos:

        - Tecnologia da Informação
        - Semicondutores
        - Robótica
        - Eletrônica

      Marco Regulatório do Mercado — criação de comissões permanentes em forma de autarquias com composição de colegiados compostos por agentes do Estado e agentes do mercado eleitos para promover regulação, fiscalizar, julgar e reforçar mecanismos de auto-regulação do Mercado com participação de sociedade civil, de modo auditavel, público, transparente e especializado para promover auditorias e apurar faltas contra o mercado consumidor, o interesse público e o interesse de Estado.

      Programa de Desenvolvimento de Baerakis e Tenebra — um programa de desenvolvimentismo para as regiões afetadas pela guerra, financiado pela arrecadação dos impostos do mercado financeiro, durante a duração que a LN exigir, as instituições financeiras de Znatsnaz também deverão realizar pelo menos 10% dos seus investimentos na região, também faz parte o Estatuto do Imigrante de Tenebra e Baerakis que será marco de direitos civis e equiparados para imigrantes da Crise de Tenebra garantindo, dentre outras coisas, seu estabelecimento e cidadania inclusive com um programa de crédito financiado com tributo especial sobre negócios do mercado bélico znalote e parte sobre operações financeiras internacionais das instituições znalotes. (projeto de lei dependerá da aceitação da Liga das Nações).

      Novo Código Eleitoral — além de manter e melhorar a redação dos antigos diapositivos, e consolidar as orientações judiciais e jurisprudenciais pró-eleitor, o Novo Código Eleitoral irá modernizar todo sistema eleitoral znalote com a criação de um sistema nacional de banco de dados distribuído para realização de qualquer votação digital sendo tudo neste será criptografado. Cada eleitor terá chaves únicas geradas por verificação biométrica à cada acesso com protocolos de confiança também registrados neste livro-razão 100% anônimo cujo o processo de registro e leitura de dados ocorre de forma distribuída por todos computadores do sistema, permitindo que qualquer computador possa auditar, mas não alterar, sem violar a anonimidade, e permitindo a retratação de dados (recall) por uma chave-única cujo só o eleitor original pode ter acesso para verificar sua contagem e também anular. No novo processo a votação poderá ocorrer totalmente de forma remota através de qualquer dispositivo compatível com o sistema.

    Mestre: Alissonovia

    Aprovado hoje o Ato de Segurança Nacional, com uma série de artigos que visam estabelecer a ordem e a segurança.
    Em destaque:

    - Criminalização de atividades terrorista, de inteligência estrangeira e de movimentos separatistas

    - Estrangeiros no país também são aplicáveis, vivendo ou não em território nacional

    - Grupos, internet, agências e organizações estão sujeitas a vigilância do governo

    ===================================
    Deep web
    Fóruns estão discutindo:

    - que o Imperador está dando mais um passo ao absolutismo

    - o principal alvo dessa lei é suprimir os movimentos separatistas étnicos ao oeste do país

    «12. . .219220221222223»

    Advertisement