by Max Barry

Latest Forum Topics

Advertisement

6

DispatchFactbookCulture

by The Shogunate of Shikawa. . 32 reads.

Língua Shikawa ou Tenshin Shikawano

Shikawano
死川語
Shikawago


Pronúncia: Shikawago

Falado em Shikawa, Tenshima, Imperio de Jandira, Yulong, entre outros países.

Total de Falantes: 155 milhões

Família:
Tenshin
Shikawano

Escrita: Kanji (Ideogramas)
Kana (Hiragana e Katakana)
Leucano


Estatuto Oficial
Língua Oficial de: Shikawa


A língua shikawa (死川語 = shikawago) é uma das línguas da família tenshiminiana. Falada principalmente em Shikawa , seu país de origem, o shikawano é a língua oficial na ex-colônia de Tenshima, sendo considerada uma das línguas mais jovens de toda Tellus, tendo passada á surgir após os inícios da colonização tenshiminiana em Feorland devido ao intercâmbio cultura dos colonizadores kitainan com os povos nativos na região. O shikawano passa à se desenvolver de forma mais acelerada após a primeira guerra mundial, onde após a conquista dos territórios de Venardia, o novo povo conquistado ainda que em boa parte tenham recuado para outras colônias do país telephassônico, muitos decidiram continuar em Shikawa devido às suas posses territoriais, ou até mesmo por falta de dinheiro para recuar. Assim, através de uma junção do tenshin e do venárdio, a língua passou a de fato se desenvolver, se tornando uma língua única por mesmo que 80% do alfabeto seja feito utilizando palavras e regras gramaticais originais do antigo império, de acordo com a Fundação Cultural de Shikawa, pelo menos 10% das palavras da língua são originárias do idioma venardo, 5% das línguas nativas como as faladas por povos em Mizton, e outros 5% originários da língua feijin devido à imigração de oriúnda de Feijin e Yulong

Alfabetos


A língua shikawana pode ser considerada uma das mais difíceis do mundo, sendo uma das poucas à se utilizar de quatro alfabetos, sendo estes os kanji (ideogramas), kanas (silabários hiragana e katakana), e por fim, o leucano. Essa variação de alfabetos se tem origem devido à formação que a nação de Shikawa se construiu. Inicialmente, a região era majoritariamente colonizada por Venardia, com Tenshima tendo alguns territórios. Entretanto, após o fim da primeira guerra mundial, o Império Tenshin, e para facilitar a assimilação cultural dos chamados Benādiajins (ベナーディア人 = Venárdios), foi permitida a transliteração das palavras tenshiminianas para o leucano, política essa que se manteve na região mesmo após a independência do Shogunato Shikawano.

Kanji

Papel de tradução do venardo para Kanji.

Os kanji (漢字) são ideogramas que representam ideias ou símbolos, onde por exemplo: o kanji de fogo é (hi), enquanto o kanji de montanha é (yama), logo, 火山 (kazan) significa montanha de fogo, ou seja, um vulcão. Contudo, é possível notar que a fonética dos ideogramas de fogo e montanha são hi e yama respectivamente, porém a união dos dois kanji não formou hiyama, mas sim, kazan, e devido ao fato de que os ideogramas não representam sua fonética, o kanji acaba por ser considerado o alfabeto mais complexo tanto do shikawano, como do tenshin e da língua feijin, fazendo com que novos estudantes tenham muitos vezes extrema dificuldade em aprender a língua de Shikawa devido à esse alfabeto único, sendo inclusive o principal motivo para que o shikawano seja considerado uma das línguas mais difíceis de se aprender do mundo.

Hiragana

Tabela de Hiragana

Tabela de Katakana

O hiragana (平仮名) é o segundo alfabeto de Shikawa, sendo um silabário, ou seja, seus símbolos não representam símbolos que nem o kanji, mas sim sílabas, onde por exemplo: し representa shi, か representa ka, e わ representa wa, logo しかわ é a forma de se escrever Shikawa em hiragana. O hiragana é utilizado exclusivamente para palavras originárias do tenshin, fazendo com que qualquer outra palavra estrangeira seja utilizada em katakana. O hiragana contém 70 vogais e monógrafos também chamados de seion (さ = sa, き = ki, ぬ = nu, め = me, お = o...), além da utilização de 39 dígrafos que são chamados de youon (seion き ki + ゃ ya = きゃ kya), e por fim, os 25 geminados, onde se faz uma leve pausa antes de se pronunciar a sílaba seguinte ao kana tsu pequeno (っ). Normalmente o hiragana é o primeiro alfabeto que crianças shikawanas aprendem na escola, sendo uma forma de representar a fonética das palavras.

Katakana

O katakana (カタカナ) é o terceiro alfabeto presente no shikawano, sendo assim como o hiragana, um silabário. Sua utilização é focada apenas em palavras de origem estrangeira, onde por exemplo, a palavra botão na língua de Shikawa, boton (ボ bo + ト to + ン n = ボトン) tem origem de Venardia em sua palavra botón, assim, se utilizou o katakana para a escrita de tal palavra. Assim como o hiragana, o katakana contém 70 vogais e monógrafos, 39 dígrafos, e 25 geminados, com a adição da marca de extensão de vogal (ー), fazendo com que a sílaba anterior á esta seja extendida (ボーロ = bōru = bolo), onde no caso, no hiragana para se extender uma vogal deve se adicionar uma outra em seguida (escola = gakko = がっこう, sendo こ a sílaba "ko" e う a vogal "u"). O katakana é ensinado para novos alunos de shikawano geralmente logo no começo do curso, para que estes (por serem estrangeiros), terem facilidade de assimilar as palavras. Os países que mais contribuíram com palavras para esse alfabeto acabaram por ser Venardia, as línguas dos nativos originários de Mizton, Imperio de Jandira, e Girania.

Leucano

Sendo a quarto alfabeto de Shikawa, o leucano (レウカーノ = reukāno), sendo a maneira de se escrever todas as palavras do shikawano no alfabeto originário de Telephassa. A sua presença no shikawano, algo que não ocorre na língua tenshiminiana se dá ao fato de muitos residentes do shogunato serem descendentes de colonos de Venardia, fazendo com que a língua venarda, esta que utiliza apenas o leucano, continuasse presente no país. Buscando facilitar o ensino de shikawano para os chamados benādiajins, o leucano foi aceito como um alfabeto oficial do shikawano, facilitando para que até mesmos pessoas que não residam no país venardo ou em uma de suas ex-colônias, Alessandrian Empire, Mizton, e Republic Popular of Lorien por exemplo, possam ler a transliteração do shikawano por este estar no alfabeto telephassônico. Entretanto, dentro de Shikawa os outros três alfabetos são bem mais utilizados do quê o leucano, com o mesmo tendo seu uso por comunidades de benādiajins, mas não necessariamente por orgãos governamentais, sendo até mesmo opcional o ensino do mesmo para os alunos do ensino público e privado do shogunato, enquanto os outros três alfabetos acabam por ser obrigatórios. O leucano é muito utilizado para a tradução dos nomes de países (estes estando geralmente em katakana por serem palavras estrangeiras como foi anteriormente explicado), assim, segue á seguir uma tabela da tradução dos nomes de países, contendo sua versão tanto em katakana quanto em leucano:

País

Katakana

Leucano

Imperio de Jandira

ティグレシア・ジャンジーラ

Chigureshia-Jandīra

Girania

ギラニャ

Giranya

Socialist Republic of Ransland

ランズランド

Ransurando

Venardia

ベナーヂア

Benādia

Republica de Medici

メジシ

Mēdishi

Lysandus

リサンダス

Risandusu

Mittheim

ミットハイム

Mittohaimu

Alissonovia

アリソーノービア

Arisōnōbia

Repes

レペズ

Repesu

Nosterviz

ノスタービス

Nosutābisu

Sylthalas

シルサラズ

Shirutarazu

Auskerria

オースケリア

Ōsukeria

Elysinos

エリシノズ

Erishinozu

Nova Laguna

ノーバー・ラグーナー

Nōbā Ragūnā

Veleste

ベレスト

Beresuto

Marturians

マーターリアンス

Mātāriansu

Newark Isle

ニューアーク

Nyūāku

Mizton

ミズトン

Mizuton

Alessandrian Empire

アーレサンドリアン

Ārusendorian

Republic Popular of Lorien

ローリエン

Rōrien

Nova guarani

グワーラニー

Guwāranī

Znatsnaz

ズナツナズ

Zunatsunazu

RawReport